Professores do programa comentam o Mestrado Profissional

Único do Distrito Federal a oferecer esse tipo de especialização na área, o Mestrado Profissional do Centro Universitário IESB foi pensado sob o conceito de inovação e busca por produções científicas nas linhas de pesquisa de Direitos Sociais, Relações de Trabalho e Desenvolvimento Sustentável e Processos de Reivindicação e Efetivação da Justiça e dos Direitos Fundamentais nas Relações de Trabalho. "O Mestrado Profissional do IESB representa uma excepcional oportunidade para que os profissionais da área jurídica  possam alcançar o nível de excelência ideal para bem cumprir suas funções, contribuindo de maneira efetiva e para a realização do projeto civilizatório inscrito no Texto Constitucional", afirma o professor e Ministro Douglas Alencar Rodrigues, que fará parte do corpo de docentes do mestrado.

O objetivo do novo mestrado profissional é formar e capacitar profissionais da área jurídica e outras áreas afins de forma densa e avançada, visando desenvolver competências necessárias para compreender os conflitos que emergem no campo das relações sociais e produzir soluções para transformar a realidade em prol do desenvolvimento sustentável na dimensão social, humana e econômica do país e de sua região de atuação. Segundo o professor e Promotor Paulo Leite, o mestrado busca mais do que só discutir e aprofundar os direitos sociais! Na verdade, destaca como tornar efetivo esses direitos por meio de uma visão integrada das diferentes dimensões dos direitos fundamentais voltados para o dia a dia do profissional que atua na área. Almeja tirar os direitos do papel e torná-lo real”.

“As novas formas de convivência social e cultural, numa sociedade em constante transformação, assim como os modelos econômicos vigentes e o atual contexto político, influem de forma decisiva sobre os paradigmas do direito, exigindo dos profissionais que atuam na área jurídica contínuo aperfeiçoamento para torná-los capazes de apresentar soluções aos complexos problemas da atualidade. Daí, a importância de se capacitar profissionais qualificados para desempenharem, na área jurídica, um papel transformador da realidade social, compartilhando suas experiências práticas”, explicou a professora Any Ávila, coordenadora do Mestrado. 

MOSAICO-Prof-Diogo-Paulau.jpg

 "A pesquisa acadêmica nunca pode ser dissociada da prática social. A realização do Direito se dá essencialmente com a operação e reivindicação dos direitos no cotidiano das pessoas. É com esse intuito que o Mestrado Profissional em Direito do Centro Universitário IESB é lançado. Sem descurar os debates e pesquisas acadêmicas, próprias da interlocução científica, o nosso pressuposto pedagógico é formar mestres que criem condições de realização dos direitos sociais, com impacto na melhoria da vida em sociedade. Aliás, não é por outra razão que o IESB sempre norteou os seus projetos em teoria e prática. Passa-se a partir de agora por uma revolução no Direito", afirmou o Procurador Prof. Diogo Palau (imagem à direita). 

A linha de Direitos Sociais, Relações de Trabalho e Desenvolvimento Sustentável, será abordada sob a ótica da constitucionalização e concretização/efetividade, relacionando-se com a sustentabilidade do desenvolvimento econômico-social e também as relações de trabalho estabelecidas nas organizações públicas e privadas, cujo âmbito emergem de diversos conflitos sociais. A Constituição Federal de 1988, em seu artigo 6º, revela o traço concernente à indisponibilidade dos direitos sociais, bem como, a característica da autoaplicabilidade. Daí a importância do estudo reflexivo e aprofundado dos instrumentos e mecanismos que se encontram tanto à disposição do Estado e da sociedadecomo também, daqueles que o operador do Direito pode dispor para buscar, sobretudo, a tutela jurisdicional visando a concretização/defesa de tais direitos”, declara o professor e Advogado Ulisses Borges.

O perfil profissiográfico do curso é o desenvolvimento de habilidades e competências necessárias à formação de profissionais qualificados, mediante a incorporação de métodos científicos a uma prática profissionalizante avançada e transformadora no campo dos Direitos Sociais. Ao final, estarão aptos à compreensão, criação, implementação e desenvolvimento de formas/meios, instrumentos inovadores e transformadores de procedimentos visando à aplicação nos processos reivindicatórios de direitos sociais, especialmente diante da premência na sua efetivação no contexto da vida nacional, considerados os avanços das ciências e tecnologias. “Vamos qualificar profissionais que possam produzir soluções práticas inovadoras em face dos constantes desafios impostos pela ordem social, os quais requerem, para sua superação, o manejamento adequado da técnica jurídica”, ressaltou Any Ávila, coordenadora do Curso de Mestrado.

Já a capacitação em Processos de Reivindicação e Efetivação da Justiça e dos Direitos Fundamentais nas Relações de Trabalho, propõe a investigar os processos de reivindicação dos direitos fundamentais, com ênfase nas relações sociais de trabalho e nos conflitos que se instalam entre o Estado e a sociedade, ou entre os próprios atores sociais, na busca da efetivação daqueles direitos e da própria justiça. A proposta visa desenvolver uma análise inovadora dos direitos fundamentais, no que tange à sua efetividade/aplicabilidade e dos respectivos processos de reivindicação, sob uma perspectiva jurídico-argumentativa, que incluirá tanto o discurso dogmático quanto uma abordagem ética, visando à compreensão e a produção de intervenções e soluções para os respectivos problemas que circundam as relações sociais do trabalho. “Nossa intenção é formar um profissional com mais capacidade analítica e densidade de raciocínio lógico-jurídico, sintonizado com as necessidades do mundo contemporâneo, e que atue como instrumento ativo, multiplicador e concretizador de soluções jurídicas práticas e eficazes em uma sociedade que clama pela intervenção do Direito na solução justa, equitativa e eficiente dos conflitos”, destacou a Professora.

MOSAICO-Min-Alexandre-Agra.jpgDe forma bem sintética, o objetivo é oferecer um mestrado de cunho profissional, ou seja, ”ministrado por profissionais experientes na academia e em suas profissões, e com currículo voltado para habilidades e competências que permitam a concretização dos trabalhos de conclusão no mercado”, conclui o professor e Ministro Alexandre Agra (imagem à esquerda).

O corpo docente do Mestrado Profissional em Direitos Sociais e Processos Reivindicatórios é formado por doutores que possuem inúmeras produções acadêmicas e vastas experiências profissionais no mercado de trabalho. A seleção será feita por etapas classificatórias já para o primeiro semestre de 2018. São 20 (vinte) vagas para candidatos graduados em Direito, bem como em áreas correlatas das Ciências Sociais, preferencialmente que possuam atuação profissional relacionada ao Direito. “Vamos contribuir para o pleno e responsável exercício profissional, capacitando os operadores do direito para assumir um compromisso com a ética e a efetivação dos direitos sociais, além de promover e disseminar o ensino e a pesquisa, compartilhando com a sociedade a produção intelectual de docentes e discentes do mestrado profissional do IESB”, completou Any Ávila.

Por Assessoria de Imprensa


Compartilhe: