Empresas apostam em incubadoras para gerar novos negócios

A tecnologia avança e, com ela, a demanda da sociedade passa a ser cada vez mais por serviços digitais, automatizados, “On Demand” e “on-line”. Por isso, as Startups surgem com ideias criativas que atendam essa nova realidade social. Começar do zero, no entanto, é bem complicado. Por isso, várias empresas já consolidadas criam espaços de aceleração do processo empreendedor. As chamadas incubadoras, como o Sebrae Lab e o Cubo, do banco Itaú, são responsáveis por proporcionar uma área de aprendizado, inovação e “networking” entre jovens empreendedores.

No Centro Universitário IESB, não é diferente. O projeto IESB Lab viu nascer uma das Startups mais inovadoras e bem sucedidas de Brasília: a Onsurance. A ideia surgiu de forma remota, ao acaso. Os fundadores da Startup, Adilair Silva e Ricardo Bernardes, participaram do IESB Lab - hub de inovação, gestão e tecnologia do Centro Universitário IESB. Na época, os dois tocavam projetos paralelos, sem qualquer ligação com o mercado de seguros. O intercâmbio de ideias proporcionado pelo projeto da Instituição foi o principal empurrão para fazer o negócio dos dois surgir. O termo usado pelos fundadores para definir a experiência na incubadora é serendipidade - do inglês serendipity, ato de descobrir coisas boas por acaso.

A “coisa boa”, no caso, foi a troca de experiências e início de uma parceria entre Adilair e Ricardo. Durante conversas ao longo do programa, os dois tiveram dificuldades em encontrar formatos de seguros que pudessem atender seus antigos projetos. As barreiras de achar um seguro adequado, moderno e de qualidade era tanta, que eles mesmos resolveram desenvolver o produto. Assim, surgiu a Onsurance.

“Tanto ele quanto eu precisávamos contratar seguro para os negócios que estávamos tocando. Aí, a gente chegou ao que chamamos de ‘ódio criativo’, quando alguma coisa te dá tanta raiva que você mesmo cria uma solução para isso. Então, pensamos: se não tem ninguém para resolver o nosso problema, vamos fazer um projeto para cumprir essa demanda”, afirma o Chief Marketing Officer (CMO) e cofundador da Onsurance, Adilair Silva.

Silva entende que o processo de amadurecimento dos dois empreendedores dentro do IESB Lab foi fundamental para o sucesso deles no mercado empresarial. “Tudo que aprendemos lá levamos para a Onsurance. O IESB Lab foi nosso vaso de planta, o adubo e a água para a gente poder germinar”, conta. Segundo ele, projetos como esse são muito grandiosos para os jovens empreendedores que querem tentar a vida no ramo dos negócios, em específico, o de Startups.

Hoje, a Onsurance conta com 10 colaboradores. A Startup só cresce e promete muitos novos produtos. De acordo com o CMO, todo tipo de seguro pode ser por demanda. “Às vezes você vai sair de casa com uma câmera fotográfica, com um computador na mochila. Aí, você pega e liga o seguro enquanto estiver na rua”, explicou. O produto mais próximo de ser lançado pela empresa é um seguro para pneus de carro. Os seguros tradicionais não costumam cobrir esta parte do veículo e, com isso, veio a ideia de fornecer esse serviço, claro, de acordo com a demanda do cliente.

IESB Lab

O IESB Lab é um hub de inovação, gestão e tecnologia e espaço de trabalho colaborativo destinado aos alunos e egressos. A missão deste programa é promover o empreendedorismo na Instituição e incentivar os estudantes a desenvolverem oportunidades de negócios inovadores. Como um ponto de convergência entre a academia e o mercado, a incubadora surgiu para atender às demandas de modernização institucional, acadêmica e da sociedade, como um todo. As atividades são focadas em quatro “aprenderes”: Aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver e aprender a ser.

Além disso, o IESB conta com o programa PACEI, que consiste na capacitação em empreendedorismo, voltado ao desenvolvimento e criação de negócios. Este projeto é dinâmico e conta com a participação de pessoas que já atuam no mercado e compartilham experiências. O “networking” entre os empreendedores também é promovido dentro da Instituição por meio do MeetUp. Por fim, o “Pitch Night” é um evento que compõe o programa em que são apresentadas empresas incubadas no IESB Lab uma vez por semestre. Uma banca avaliadora formada por profissionais de diversas áreas compartilha sua impressão de cada negócio.

De acordo com André Lagos, Head de Empreendedorismo do Centro Universitário IESB, todo o processo realizado dentro do IESB Lab é baseado na metodologia “Lean Startup” (Startup Enxuta), ou seja, todas as etapas do negócio funcionam como “testes” para encontrar erros e má comunicação com o cliente. “É importante que essas startups vão para o mercado, aprendam e depois voltem amadurecidas, mais enxutas”, disse.



Compartilhe: