Reutilizar materiais pode ajudar a reduzir impacto ambiental de construções

Design sustentável reutiliza materiais e aproveita recursos da natureza para reduzir emissões em uma das áreas mais poluentes do planeta

A sustentabilidade não é mais uma opção. É uma necessidade. A concentração de gás carbônico na atmosfera chegou, em 2017, a níveis nunca vistos em 800 mil anos, segundo estudo divulgado em agosto pela Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos, a NOAA.

Uma das áreas que mais impactam nesse resultado é a construção: ela é responsável por 39% das emissões de CO2 relativas ao uso de energia elétrica. Segundo relatório de 2017 da ONU Meio Ambiente, é preciso aumentar em 30% a eficiência energética do setor da construção até 2030 para alcançar as metas do Acordo de Paris. Apesar disso, planejamento e consciência nos projetos podem criar construções que reaproveitam recursos e consomem menos energia.

“Dá para fazer coisas bonitas sem ter materiais novos. Você consegue dar destino a materiais que não têm para onde ir”, diz Larissa de Aguiar Cayres, coordenadora dos cursos de Arquitetura e Design de Interiores do Centro Universitário IESB. Segundo a professora, uma parte da produção das indústrias acaba virando descarte, por fugir do padrão de qualidade. Esse material, porém, pode ser transformado em móveis e peças de decoração.

Larissa, juntamente com a arquiteta Camila Chagas, falará mais sobre esse tema no Conecta IF, evento de educação, ciência e tecnologia que acontece entre 6 e 10 de agosto no Centro de Convenções Ulysses Guimarães em Brasília, DF.

 “A sustentabilidade vai desde a escolha de materiais, que tenham menor impacto, que tenham certificado para você saber que eles não são de origem ilegal, e materiais que possam ser reciclados”, conta Roberta Costa e Lima, engenheira florestal e professora do IESB. “Não adianta você comprar um sofá que daqui a dois anos precise ser descartado e acabe poluindo o ambiente”, continua.

Existe um grande número de técnicas que podem ser usadas na construção para diminuir os impactos ambientais. Uma escolha inteligente de janelas pode aproveitar melhor a luz natural e diminuir a necessidade de lâmpadas. Telhados verdes refrescam o prédio e ainda ajudam a diminuir a ocorrência de enchentes na cidade, uma vez que eles absorvem a água da chuva.

“Já existe um mercado consumidor que pede esse tipo de solução”, diz Roberta. “É importante que o profissional que queira entrar na construção hoje em dia tenha contato com a sustentabilidade desde cedo, para que isso faça parte de sua cultura profissional. No IESB, o aluno tem contato com esse tema ao longo do curso, em várias disciplinas, na teoria e na prática. Nós fazemos visitas técnicas em lojas especializadas, canteiros de obra e construções sustentáveis já prontas”, completa a engenheira.

“Temos ainda outros projetos, como utilizar pallets, pneus e caixas de madeira para melhorar o ambiente de ensino de escolas públicas”, conta a coordenadora Larissa. “A intenção não é que todo mundo vire naturalista. Nós relacionamos a sustentabilidade com o mundo moderno, com o consumo”.

Serviço

Palestra – Criação de mobiliário com materiais de descarte

Data: 08/08

Horário: 11h

Conecta IF

Local: Centro de convenções Ulysses Guimarães

St. de Divulgação Cultural 05 Eixo Monumental - Brasília, DF



Compartilhe: